Os diversos estilos arquitetônicos do MDM


Eu me pergunto quantos de nós já refletimos sobre os desafios que os clientes enfrentam quando pensam na flexibilidade arquitetônica oferecida por um produto.

Redesenhar a arquitetura completa do projeto devido à incompetência do produto para acomodar diferentes estilos arquitetônicos é um evento marcante.


Ele arruína completamente todo o trabalho duro que a equipe teria realizado durante anos. Isso também é verdade sobre os projetos MDM que tendem a inclinar-se para uma arquitetura (entre tantas existentes) e depois descobrir ser necessário adicionar mais uma dimensão de dados ao mesmo Hub.


Há muitos sistemas de fontes envolvidos e um bom número de atributos a serem dominados. Esses sistemas de origem podem estar controlando os atributos e podem pretender controlar os dados no final. Mas, em seguida, existe a ameaça de criar múltiplos silos de dados em torno, o que leva à redundância de dados e dados dispersos. Criar um hub a mais pode apresentar grandes desafios e mudar toda a arquitetura também.


É interessante saber de que formas diferentes pode-se implementar o fluxo de dados dos sistemas de origem para o MDM Hub e vice-versa. Existem algumas arquiteturas que estão sendo usadas para controlar os dados no hub e em outros lugares. Alguns dos estilos arquitetônicos mais populares são os seguintes:


1.Estilo de consolidação

Normalmente, no estilo de consolidação os dados mestres são consolidados no hub. Podem então ser sincronizados de volta apenas para o data warehouse. Ele consolida (mescla), para criar uma única versão da verdade.


2.Estilo do registro

O estilo de registro é usado principalmente para identificar as duplicatas (em tempo real). Uma vez que as duplicatas são identificadas, são vinculadas em um grupo comum. É realmente um estilo de implementação leve de MDM e a consolidação não é parte dele.


3.Estilo de coexistência

No estilo de coexistência, os dados são controlados nos sistemas de origem e depois sincronizados com o hub. Este é um excelente exemplo de coexistência dos dados no sistema fonte e no sistema MDM. São consolidados para criar uma versão única da verdade.


4.Estilo centralizado

Essa deve se tornar a escolha da maioria das organizações, onde o hub se torna a fonte da versão principal da verdade e o controle ocorre apenas no hub. Você desativa o controle dos dados em qualquer um dos sistemas de origem, os que tendem a criar duplicatas. Os sistemas a jusante sempre podem obter os dados mestres do hub em tempo real ou em modo batch.


A sua ferramenta MDM é compatível com suporte de arquitetura múltipla no mesmo hub?


No mundo de hoje, em que as empresas estão interagindo em múltiplos canais, os dados e os domínios devem se multiplicar. Cada canal traz informações valiosas em formato estruturado e não estruturado. A menor parte revela a maior informação e pode ser alinhada a novos domínios.


Independentemente do estilo arquitetônico escolhido, deve ser oferecido pela ferramenta MDM um grande nível de flexibilidade, para se modelar em diferentes estilos arquitetônicos e tendências deste mundo digital.



Não deixe de ler os outros textos de nosso blog, onde abordamos vários assuntos relacionados a BI, BA, MDM e governança de dados e saiba como as organizações estão se beneficiando com esses recursos.


Os desafios para estruturação e execução do seu projeto podem ser superados com o acompanhamento de uma consultoria experiente, para desenvolver uma estratégia e um planejamento adequados, que oriente tanto as decisões referentes às soluções técnicas e conceituais, visando atender as necessidades corporativas, com o melhor retorno sobre o investimento. Consulte-nos.